1147 A Conquista de Lisboa

O historiador Miguel Gomes Martins, autor dos livros De Ourique a Aljubarrota, Guerreiros Medievais Portugueses e Guerreiros de Pedra, partindo de novas informações sobre a História Militar da Idade Média, a Lisboa muçulmana e a História da Cruzada, reconstitui, de uma forma rigorosa e eloquente, este acontecimento decisivo na nossa história e na construção do país que somos hoje. a conquista de Lisboa.

22.90
Vista rápida

150 Perguntas & Respostas essenciais sobre a História de Portugal

O essencial da nossa História em 150 perguntas e respostas que vão diretas ao assunto.
Portugal, um dos países da Europa que há mais tempo fixaram as suas fronteiras, possui uma história fascinante, que merece ser amplamente conhecida e aprofundada, sobretudo por aqueles que são os seus herdeiros – os Portugueses.
Descubra factos e curiosidades sobre o percurso lusitano e deslinde dúvidas que arrastava consigo, mas nunca tinha conseguido esclarecer.

18.00
Vista rápida

1937 – O Atentado a Salazar

Domingo, 4 de julho de 1937, 10h20. Rua Barbosa du Bocage. António de Oliveira Salazar preparava-se para sair da sua viatura oficial, um Buick, frente à casa do seu amigo pessoal Josué Trocado, em cuja capela privativa costumava assistir à missa dominical. De repente, uma enorme explosão atroa os ares e esventra a rua. Fumo, pedras, lajes e placas voam pelos ares. Abre-se uma cratera larga e funda na rua. A perplexidade é total.

19.50
Vista rápida

25 de Abril – Mitos de uma Revolução

A 25 de Abril de 1974 um grupo de jovens capitães leva a cabo um golpe de Estado que, em menos de 24 horas, derruba uma ditadura que dominava Portugal há mais de quatro décadas. Tratou-se de uma revolução em nome da liberdade? Existia um grau de politização entre os revoltosos? Até que ponto não foram as questões corporativas centrais na mobilização e primeiros passos do movimento dos Capitães?

18.00
Vista rápida

365 Dias com Histórias da História de Portugal

À segunda-feira conheça os grandes factos e pequenos episódios que marcaram a História de Portugal, à terça é a vez de ser apresentado aos seus protagonistas, na quarta trave guerras sangrentas e batalhas vitoriosas e na quinta veja-se envolvido em revoluções e conspirações que abalaram o poder.

24.00
Vista rápida

500 Frases que mudaram a nossa história

Da Antiguidade até aos nossos dias. Sobre o amor, ódio, vida e morte, amizade e família, guerra e paz, sexo, religião, inveja, política, mentira, bem e mal, sabedoria… De autores dos quatro cantos da Terra. De políticos a artistas, humoristas, escritores, ativistas, filósofos antigos e modernos, reis e rainhas. Aqui encontra 500 frases fundamentais que mudaram, de alguma forma, a nossa História de Portugal e do Mundo.

19.00
Vista rápida
À Cabeceira do Rei

À Cabeceira do Rei

D. Afonso Henriques, o Conquistador, viveu até ao limite das suas forças, falecendo com cerca de 76 anos. D. Fernando I, D. João II e D. João VI poderão ter sido envenenados. D. Afonso VI foi vítima na infância de uma «febre maligna» que o deixou marcado para a vida: coxeava e só com grande dificuldade movia a mão e o pé direitos e, provavelmente, não via e não ouvia desse lado.

19.00
Vista rápida

A Duquesa de Mântua

No dia 1 de dezembro de 1640, por entre as armas dos fidalgos e a exaltação popular, a Duquesa de Mântua assoma corajosamente à varanda do Palácio Real, em Lisboa, tentando travar o golpe de Estado que estava em vias de pôr fim a seis décadas de domínio castelhano. Margarida de Mântua chegara a Lisboa em 1634, com a incumbência de governar o reino em nome de Filipe IV de Espanha.

19.90
Vista rápida

A Governanta

Vendo chegar a viatura oficial com o porta-bagagem carregado de lenha, o chefe do Governo gritou irado à sua governanta: «Os carros do Estado não são para carregar lenha! Não consinto!». A mulher não se ficou e gritou no mesmo tom: «Merda! A lenha não é para mim, é para o Salazar!» Quem se atreveu a gritar assim a António de Oliveira Salazar, homem temido e respeitado por todos, foi Maria de Jesus Caetano Freire, a sua dedicada e fiel companheira ao longo de toda uma vida.

23.00
Vista rápida

A Grande Aventura do Reino das Astúrias

O nascimento do reino das Astúrias no seio da Espanha muçulmana foi uma empresa titânica de resistência e sobrevivência. Uma das aventuras mais fascinantes, não só da história de Espanha, mas também da história Universal. Se bem que pareça inconcebível que um punhado de rebeldes cristãos conseguisse formar um reino independente no norte da Península face ao maior poder do seu tempo, e, depois, estendê-lo para sul num tenaz labor de repovoação, foi isso que aconteceu em torno de Covadonga, entre as Astúrias e a Cantábria, a partir do ano 722.

23.00
Vista rápida

A Grande Epopeia dos Judeus no Século XX

Esther Mucznik, autora de Auschwitz: Um Dia de Cada Vez, Portugueses no Holocausto e Grácia Nasi, todos editados por A Esfera dos Livros, relata-nos nestas páginas o longo, atribulado e espinhoso caminho dos judeus até ao «milagre» de Israel e fala-nos dos perigos que cercam essa incrível realização, desde logo o das expectativas anormais em relação a um povo que um dia se atreveu a sonhar com a normalidade.

19.50
Vista rápida

A Guerra no Renascimento

Durante o Renascimento, a arte militar ocidental sofreu profundas alterações: os exércitos tornaram-se maiores e mais centralizados, assistiu-se a uma generalização das armas de fogo, a logística tornou-se mais sofisticada e a instrução mais cuidadosa e regulamentada. De que forma Portugal se adaptou a estas alterações de modo a criar forças militares que correspondessem à nova realidade? Gonçalo Couceiro Feio, investigador no Centro de História da Universidade de Lisboa, explica como Portugal se adaptou a estes novos requisitos, como funcionava a máquina militar – o recrutamento, a instrução, a disciplina a remuneração do serviço militar, a logística, o armamento –, qual era o perfil dos soldados e comandantes portugueses e de que forma foi feita a transferência de saberes e permuta cultural entre as forças militares portuguesas e outras de várias nacionalidades. Uma obra fundamental para conhecer a História Militar portuguesa na época de D. Manuel I a Felipe II.

21.00
Vista rápida