Carlota Joaquina

Nunca na História de Portugal uma rainha provocou paixões tão contraditórias como Carlota Joaquina de Borbón (1775-1830). Requintada «divindade tutelar» para os seus seguidores, foi considerada vulgar, luxuriosa e assassina pelos seus inimigos.

25.00
Vista rápida

Catarina de Áustria

A 14 de Janeiro de 1507 nascia em Torquemada a filha de Filipe I e de D. Joana, reis de Castela. A infanta, a quem por vontade da mãe foi dado o nome de Catarina, vinha ao mundo em circunstâncias singulares. Nascia num momento de profunda incerteza política, órfã de pai, falecido em 1506, e filha de uma rainha a quem muitos começavam a chamar Louca. Em 1509, D. Joana foi encarcerada no paço régio de Tordesilhas, às ordens de Fernando o Católico.

30.00
Vista rápida

Champalimaud

António Champalimaud foi o maior empreendedor do século XX português, um verdadeiro construtor de impérios. Durante 64 anos, desde os 18 anos até à sua morte, a sua vida foi inteiramente dedicada aos negócios. Herdeiro, multiplicou a pequena fortuna que lhe foi legada pelo pai e pelo tio e, quando perdeu quase tudo, exibiu a sua gesta de Midas, com aquele raro toque dos que bisam reconstruir impérios.

30.00
Vista rápida

Condenados

Sofia Pinto Coelho, uma das jornalistas mais experientes e prestigiadas da televisão portuguesa e autora de As Extraordinárias Aventuras da Justiça Portuguesa, parte, numa dezena de casos, que vão do roubo ao homicídio e ao abuso sexual, das vidas de gente que ela crê ter sido condenada sem provas seguras, para uma reflexão dura, mas necessária, sobre o nosso aparelho judicial, que parece sempre resistir a assumir os seus erros.

17.00
Vista rápida

Construtores do Império

Os historiadores João Paulo Oliveira e Costa e Vítor Luís Gaspar Rodrigues apresentam-nos Construtores do Império, uma obra indispensável para todos, que realça a dimensão da ação individual na História. Oriundas de meios sociais diferentes e tendo desempenhado funções variadas, todas contribuíram para que a autoridade da Coroa de Portugal e a influência das suas gentes se espalhasse pelo mundo, desde o Brasil até ao Japão.

17.90
Vista rápida

D. Filipa de Bragança

Paulo Drumond Braga apresenta-nos a biografia de D. Filipa de Bragança, uma figura fascinante da História de Portugal que sempre ficou na sombra, apesar do seu incansável empenho para tentar restaurar a Monarquia.
A Infanta empenhou-se na restauração da Monarquia na pessoa do seu irmão D. Duarte Nuno e, para isso, nos anos 40, aproximou-se de Salazar, confiando que um dia este daria o passo decisivo. A correspondência trocada entre os dois era frequente, assim como as visitas regulares da infanta a São Bento e a Santa Comba Dão. O historiador traça ainda uma perspetiva inovadora sobre a forma como António de Oliveira Salazar geriu a sua relação com os monárquicos.

20.00
Vista rápida

D. Manuel II, o último Rei de Portugal

A vida de D. Manuel II, o último rei de Portugal, suscita um enorme interesse É a vida de um rei cuja figura ficou marcada por um rasto de saudade, quase um mito para monárquicos e nostálgicos, e por um profundo desconhecimento, especialmente dos anos do seu prolongado e frustrante exílio em Inglaterra. Um homem que morreu cedo de mais, em 1932, de forma inesperada, e sem deixar filhos como garante essencial da continuidade dinástica da histórica Casa de Bragança.

21.00
Vista rápida

D. Maria I

Nasceu princesa da Beira, a 17 de Dezembro de 1734, mas ficou para a História como D. Maria I, a Rainha Louca. Na sua conturbada vida, viveu o horror da destruição do terrível terramoto que abalou a capital em 1755, viu o seu pai, D. José I, sofrer um atentado, assistiu à execução de alguns nobres que foram acusados de conspiração, sofreu atormentada a pressão e a crueldade do marquês de Pombal, homem de confiança de seu pai, mas teve forças para o confrontar e afastar do poder.

26.00
Vista rápida

D. Maria II

A 4 de Abril de 1819 nascia no Brasil a princesa D. Maria da Glória, filha de D. Pedro de Bragança herdeiro do trono de Portugal e de D. Leopoldina de Áustria. Com apenas 7 anos foi declarada rainha de Portugal, mas somente aos 15 anos conheceu o país que iria governar. Um reino, bem diferente das terras de Vera Cruz, marcado pela Guerra Peninsular a que se seguiu a guerra civil entre D. Pedro e D. Miguel – liberais contra absolutistas.

21.00
Vista rápida

D. Teresa

Teresa de Portugal, mãe de D. Afonso Henriques, é uma personagem fundamental da História portuguesa. No entanto a sua vida é pouco conhecida. E o que se sabe tem sido distorcido por interesses políticos e por preconceitos ancestrais. Descendente de nobres portucalenses, entre outros a poderosa Mumadona de Guimarães, ao casar-se com Henrique de Borgonha, seu pai, o rei D. Afonso VI de Castela e Leão, deu-lhe em dote os ricos e estratégicos territórios a sul do Minho que constituíram a origem do Portugal actual.

14.00
Vista rápida

Eu, o Rei

A escandalosa vida de Juan Carlos I da Espanha

21.90
Vista rápida

Grácia Nasi

A história judaica tem mulheres extraordinárias. Da matriarca Sara à sionista Golda Meir, muitas mulheres judias fizeram história. Grácia Nasi foi uma delas. Com um carácter intocável e uma personalidade de ferro moldada pelas agruras da vida, esta mulher não teve medo de desafiar homens, papas, reis e o seu próprio destino. Nasceu em 1510 em Portugal depois de a sua família ter sido perseguida e expulsa de Espanha. Contudo não seria em Lisboa que encontraria a tranquilidade desejada.

23.00
Vista rápida